Como melhorar minha saúde sexual depois da gravidez?

Saúde sexualUm dos problemas que mais aparece depois da gravidez é a relação sexual do casal. Cuidar do bebê e da casa se torna uma tarefa difícil e muito cansativa para as mamães de plantão fazendo a relação sexual do casal ficar em último plano.

Como vocês sabem é recomendado pelos médicos ficar de quatro a seis semanas de abstinência. Porem é muito frequente a diminuição ou perda do apetite sexual depois desse período. Por isso algumas dicas desse artigo pode ajudar você a recuperar a libido e a melhora na sua saúde sexual.

Dicas

Os homens são extremamente sensíveis ao estímulo visual. Enxergar-se bonita faz bem para a autoestima e para os olhos dele também. Então, capriche. Cuide do visual, cuide do cabelo, unhas e pele e sempre ande cheirosa.

É normal a amamentação deixar a vagina mais seca e sensível. Por isso, utilize lubrificantes e hidratante vaginal para não sofrer com dores no momento da penetração.

Estimular seu parceiro é fundamental para a saúde sexual de ambos. Por isso diminua a velocidade da experiência do sexo e passem mais tempo nas preliminares, especialmente no toque. Se precisar, faça seu parceiro tomar Xtramaster que é um estimulante sexual natural que estimula ainda mais a libido o prazer sexual.

É muito importante nunca deixar seu parceiro de lado. Um mergulho a dois na banheira para relaxar, uma carícia mais ousada e um beijo inesperado são formas de reafirmar seu amor.

Depois da gravidez, ter um tempo a dois pode ser quase impossível. Mas o casal em questão deve levar isso a sério, pois o grande erro após o parto é não namorar mais. Esse hábito deve ser permanente em uma relação.

Nunca volte a vida sexual para agradar seu marido ou por imposição dele. O desejo sexual deve ser de ambos. Nunca também transe também com medo de perder seu marido ou de ser traída.

Mostre ao seu parceiro que você precisa da ajuda dele para cuidar do bebê e da casa, porquê só assim que ambos terão tempo para si mesmo.

A libido baixa também pode estar relacionado ao estresse e depressão. Afinal, cuidar do bebê, marido e da casa é uma tarefa muito cansativa para uma mulher. A depressão pós-parto é surpreendentemente comum hoje em dia.

É bom destacar que depressão pós-parto não é culpa da mulher, nem significa rejeição ao bebê. É importante que a mulher ou algum familiar reconheçam logo a depressão, para que ela receba o apoio e o tratamento necessários. Sem tratamento, a depressão pode durar meses e até anos.

E lembre-se que seu médico é muito importante para manter sua saúde pós-parto! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *